Sesc-SC realiza ações da campanha Dezembro Vermelho

Atividades terão temas relacionados a prevenção do HIV e demais ISTs


08/12/2023 - Atualizado em 08/12/2023 - 761 visualizações

Dezembro Vermelho promove ações sobre HIV e ISTs

Em busca do combate à desinformação e preconceitos, o Sesc Santa Catarina participa da campanha Dezembro Vermelho. As Unidades promoverão diversas atividades com temas relacionados à prevenção do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), a AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

Serão rodas de conversas, palestras e intervenções nos espaços de atendimento ao público do Sesc em todo Estado.  A programação é gratuita e está disponível na Agenda no botão abaixo.

Dezembro Vermelho 

A campanha é dedicada à luta contra o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), a AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), principalmente fortalecendo o combate à desinformação e preconceitos ainda existentes quando se fala nesse assunto. 

Você sabe a diferença entre Aids e HIV?

O HIV é o vírus que causa a doença nomeada como AIDS. Quando instalado no corpo humano, esse vírus ataca o sistema imunológico que é responsável por proteger nosso organismo contra doenças, favorecendo assim que outras doenças possam se instalar mais facilmente.

O HIV pode ser transmitido por:
 - Sexo vaginal, anal e oral sem camisinha;
 - Uso de seringa por mais de uma pessoa;
 - Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, parto e na amamentação;
 - Transfusão de sangue contaminado;
 - Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.

O HIV NÃO É TRANSMITIDO quando utilizado corretamente o preservativo durante o sexo, por aperto de mão ou abraço, beijo no rosto ou na boca, talheres/copos, piscina, suor/lágrimas, toalhas/lençóis, etc.

Vale ressaltar que nem todas as pessoas que convivem com o HIV irão desenvolver a AIDS, porém podem transmitir o vírus para outras pessoas. Portanto, é de extrema importância a testagem ampla para que as pessoas saibam se possuem ou não o vírus e as medidas de prevenção, principalmente o uso de camisinha durante as relações sexuais.

Segundo o Relatório Global do UNAIDS 2023 “O acesso facilitado ao tratamento do HIV evitou quase 20,8 milhões de mortes relacionadas à AIDS nas últimas três décadas. No geral, o número de mortes relacionadas à AIDS foi reduzido em 69% desde o pico em 2004”.

O tratamento contra o HIV evoluiu significativamente nos últimos anos. Geralmente é realizado por meio de medicamentos chamados antirretrovirais, popularmente conhecido como coquetel, que contribuem para evitar o enfraquecimento do sistema imunológico. O uso regular desses medicamentos é fundamental para aumentar o tempo e a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV e reduzir o número de internações e infecções por doenças oportunistas.

Além disso, atualmente a oferta de PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV) e PEP (Profilaxia Pós Exposição) pelo Sistema único de Saúde (SUS) também gerou uma contribuição importante no gerenciamento das infecções pelo HIV. 

Mesmo com os avanços na prevenção e tratamento da AIDS, é importante seguir fortalecendo as discussões e a promoção das medidas preventivas ao HIV para seguirmos no objetivo de erradicar essa doença, bem como facilitar o acesso ao tratamento de forma equitativa para todos (as).

Multiplique essa ideia 

O Sesc-SC realiza, em parceria com as escolas públicas catarinenses, o projeto Multiplique esse Ideia, com o objetivo de promover a Saúde Sexual e Reprodutiva. A iniciativa é voltada  para a formação de jovens acerca do assunto, com foco principalmente no empoderamento dos adolescentes participantes e na educação sobre a prevenção das ISTs.

Os jovens são habilitados a serem multiplicadores promotores em saúde sexual e reprodutiva, se tornando protagonistas das ações. Uma vez habilitados, estes jovens disseminam informações entre seus pares, alcançando um número maior de jovens conscientes e conectados em prevenção e valorização de seus direitos

O Multiplique esse Ideia é realizado em Brusque, Florianópolis (Sesc Prainha), Chapecó, Tubarão e Laguna.

Colaboração: Ana Maria Roberti, analista de Programação Social do Sesc-SC
Referências: UNAIDS e Ministério da Saúde

0 Comentários


Deixe seu comentário

* Seu comentário será publicado após avaliação por moderador do SESC-SC
Sesc-SC • Todos direitos reservados © Sesc-SC • Acessibilidade (shift+alt+y) • Produzido por DNAnet

O Sesc-SC utiliza cookies e tecnologias semelhantes para fornecer recursos essenciais na proteção de dados.
Ao continuar navegando nesta página, você concorda com nossas .