Programação de aniversário do Museu de Florianópolis segue até domingo, 26/11

Visitação gratuita e atividades culturais são realizadas para toda a família


24/11/2023 - Atualizado em 24/11/2023 - 319 visualizações

Programação especial acontece até domingo no Museu 

Segue até o próximo domingo, 26 de novembro, a programação de aniversário do Museu de Florianópolis. Serão realizadas  ações como exposição fotográfica, intervenções sobre o “viver a cidade”, “Cine Desterro”, contação de história, além de um percurso guiado. Para participar das atividades, basta acessar a recepção do Museu e retirar a pulseira de identificação.

Também durante este final de semana, a visitação ao Museu será gratuita para toda a comunidade. Para conhecer a estrutura e participar da programação especial, basta acessar a recepção e retirar a pulseira de identificação.

Desde 2021, mais de 92 mil pessoas já visitaram o Museu de Florianópolis. A estrutura conta com seis salas de exposição de longa duração, além do Café do Museu e da exposição temporária que está com o tema “A natureza que aqui habita”.

Confira a programação do final de semana (25 e 26/11):
25 de novembro
9 às 19h | "Um novo olhar sobre Floripa” – Exposição da 26ª Maratona fotográfica de Florianópolis, em parceria com a Fundação Franklin Cascaes.  
Promovida pela Prefeitura da Capital, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, e da Fundação Cultural Franklin Cascaes, a Maratona Fotográfica de Florianópolis foi criada para integrar a programação alusiva às comemorações do aniversário da cidade, estimulando fotógrafos profissionais, amadores e o público infantojuvenil a registrar imagens da cidade, de forma criativa, movimentando a área da fotografia não apenas na capital catarinense, como no Estado e no Brasil.
9 às 19h | "Quantas cidades cabem em um museu?" – Intervenções dos visitantes do Museu de Florianópolis sobre viver a cidade 
A ação propõe um espaço de reflexão dos visitantes do Museu sobre a cidade de Florianópolis e acontecerá na Sala do Educativo. Quais espaços, objetos ou falas dialogam com a imagem que eles têm e vivenciam da cidade? Nesse sentido o objetivo é perceber a multiplicidade de interpretações que o Museu pode gerar nos visitantes a partir de suas próprias vivências.
12h | Cine Desterro – Sessão olhares sobre Florianópolis
14h | Contação de histórias - "A Bruxa do Cabelo Branco”, por Greice Miotello (Traço Cia. de Teatro) Sinopse: A Bruxa do Cabelo Branco vivia sozinha lá no alto da montanha. Um dia, resolveu fazer uma festa e convidou todas as bruxas e os seres fantásticos. Só não imaginava que, ao jogar os convites para o céu, eles também chegariam na cidade. Magia é magia! E uma festança aconteceu!

26 de novembro

9 às 19h | "Um novo olhar sobre Floripa” – Exposição da 26ª Maratona fotográfica de Florianópolis, em parceria com a Fundação Franklin Cascaes.
9 às 19h | "Quantas cidades cabem em um museu?" – Intervenções dos visitantes do Museu de Florianópolis sobre viver a cidade 
10h | Percurso guiado "História do presente: memórias e cotidiano negro em Florianópolis” por Júlia Rossler da Rosa Oliveira (1h30) 
Este roteiro se trata de uma troca de experiências entre presente e passado, que aborda a história viva e que está sendo construída pela e sobre a população negra em Florianópolis. O roteiro visa a percepção de como a cidade se constrói a partir de disputas de memória em nível simbólico e material, passando por locais ocupados e construídos por afrodescendentes. Florianópolis é negra, sua cultura é viva e a população negra do sul r-existe em vivências, arte e cotidiano. 
11h | Apresentação "Histórias pelo Museu" por Lieza Neves
14h | Contação de histórias - A Rendeira e a Tartaruga por Cia Vibrata 
O espetáculo conta a história de uma rendeira que, certo dia, encontra um ninho de tartaruga e ajuda um dos bichinhos a chegar ao mar, desvencilhando-a dos perigos. Tempos depois a senhora reencontra a velha amiga, agora doente em razão do lixo do mar. A montagem combina a manipulação de bonecos, música feita em instrumentos fabricados com materiais reciclados e sonoplastia especial. Ao mostrar os hábitos da rendeira, sua casa, suas rendas e o marido pescador, a peça evoca mensagem de compaixão e sobre a conscientização da reciclagem do lixo.

Sobre o Sesc-SC 

O Serviço Social do Comércio (Sesc) é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que integra o Sistema Fecomércio, Sesc e Senac - sob a presidência do empresário Hélio Dagnoni. Desde 1946, o Sesc transforma para melhor a vida de milhares de catarinenses, de destacando pelo caráter social e atuação em todo o país.

O conjunto de iniciativas ao longo destas sete décadas e meia representa o efetivo empenho dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo em prol da missão da Instituição de: "promover ações socioeducativas que contribuam para o bem-estar social e a qualidade de vida dos trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo, de seus familiares e da comunidade, para uma sociedade justa e democrática".

Entre as principais atribuições do Sesc estão o planejamento e a execução de ações marcadas pela excelência nas áreas de Educação, Saúde, Cultura, Lazer e Assistência, com vasta oferta de eventos e serviços. A Instituição está presente em todas as regiões do Estado, com 32 unidades operacionais, três meios de hospedagem e nove quadras do projeto Sesc Comunidade, além das redes de escolas, restaurantes, clínicas, teatros, bibliotecas, academias entre outros espaços, onde realiza suas ações.

Educação Infantil, Ensino Fundamental, Contraturno escolar, Educação de Jovens e Adultos, Pré-vestibular, atividades de saúde preventiva, de incentivo à prática de atividades físicas e esporte, Odontologia, Nutrição, Cinema, Teatro, Música, Artes Visuais, Dança, Desenvolvimento Comunitário, Trabalho Social com Idosos, Trabalho com Grupos compõem o amplo leque de atividades que o Sesc oferece aos trabalhadores do comércio de bens, serviços, turismo, seus familiares e à comunidade em geral. São ações que favorecem crianças, jovens, adultos e idosos e provocam reais transformações em suas vidas.

Ciclo de Debates - Museu de Florianópolis: um museu para a cidade

Os Balaios de Desterro: Oficina de artesanato e história

Os Balaios de Desterro: Oficina de artesanato e história

Os Balaios de Desterro: Oficina de artesanato e história

"Histórias pelo Museu" por Lieza Neves

Um novo olhar sobre Floripa” – Exposição da 26ª Maratona fotográfica de Florianópolis, em parceria com a Fundação Franklin Cascaes.

Mesa 2: Câmara e Cadeia: um passado difícil na história da cidade

Mesa 1: "A Natureza que aqui habita"

0 Comentários


Deixe seu comentário

* Seu comentário será publicado após avaliação por moderador do SESC-SC
Sesc-SC • Todos direitos reservados © Sesc-SC • Acessibilidade (shift+alt+y) • Produzido por DNAnet

O Sesc-SC utiliza cookies e tecnologias semelhantes para fornecer recursos essenciais na proteção de dados.
Ao continuar navegando nesta página, você concorda com nossas .